Resistência para se libertar do sofrimento emocional?

Qual é a mais poderosa ferramenta de transformação?

– Estar presente. Observar o que acontece dentro de você. Este estado de presença é extremamente poderoso.

Por que temos resistência interna e nos impedimos de colocar um fim ao sofrimento?

Durante a maior parte de nossas vidas, vivemos identificados com o sofrimento emocional. Acreditamos que somos a ilusão que foi construída pela mente. O medo inconsciente cria uma forte resistência quando queremos nos desidentificar do nosso sofrimento, do nosso eu interior infeliz. A maioria das pessoas prefere sofrer a sair do que lhe é familiar. É o medo do desconhecido e o risco de perder seu eu infeliz.

Como vencer a resistência interna?

– Observe a resistência que existe dentro de você.

– Observe o seu apego ao sofrimento.

– Fique em estado de alerta.

– Observe o prazer em ser infeliz. Soa estranho?

– Observe a compulsão em querer falar ou pensar sobre o seu sofrimento.

– Dê atenção ao sofrimento, esteja presente como testemunha.

Assim que você observar a resistência, ela deixa de existir. Dê início ao seu processo de transformação. Esta é uma tarefa individual e só você poderá realizá-la.

O sofrimento emocional possui vários aspectos e um deles é a sensação de falta, de incompletude, de não se sentir inteiro. Algumas pessoas podem ser conscientes disso e outras não.

Quando a pessoa está consciente dessa sensação de incompletude, ela se sente desrespeitada e não boa o suficiente. Quando está inconsciente, essa sensação é de anseio, uma necessidade ou uma carência intensa.

Em ambos os casos, as pessoas desenvolvem uma compulsão para gratificar o ego, para preencher o vazio que sentem internamente.  Elas se voltam para as conquistas materiais, propriedades, dinheiro, sucesso, poder, reconhecimento, um relacionamento especial que lhes tragam a sensação de bem-estar e de completude. Mas, tudo isso é uma ilusão, essa busca não vai completá-las permanentemente.

Quando é o ego que dirige nossa vida, não nos sentimos à vontade, em paz ou completos. A sensação de completude e paz é temporária. O ego possui uma necessidade de ser alimentado com coisas externas, propriedades, status social, trabalho, educação, aparência física, habilidades especiais, relacionamentos, história pessoal e familiar, ideais políticos e crenças religiosas. Tudo isso não é você. Não é seu eu verdadeiro.

Quando praticamos o estado de presença, o observar como testemunha, o poder de presença aumenta e o ego vai perdendo seu domínio sobre nós. Alcançamos, assim, um poder maior que o ego e maior que a mente.

Tudo que necessitamos é estar conscientes do ego. A consciência é o poder desconhecido que está no momento presente. É a presença. Estar presente nos dá a capacidade de nos libertar do ego, do sofrimento emocional do passado e assim elevar nosso nível de consciência.

Acessamos um novo estado de consciência, quando compreendemos que não somos os pensamentos, os sentimentos, as emoções e as coisas transitórias. À luz da consciência, os pensamentos, sentimentos e sensações apenas passam. Isso é o Ser, o mais profundo e verdadeiro eu, que é completo, pleno de paz, amor e luz.

Anete L. Blefari
anete@sermelhorepleno.com.br
www.sermelhorepleno.com.br

Referências:

TOLLE, Eckhart – O poder do agora – um guia para a iluminação espiritual – RJ, Sextante, 2002.

TOLLE, Eckhart – Um novo mundo: o despertar de uma nova consciência, RJ, Sextante, 2007.



WhatsApp chat