LIBERTE-SE DE PADRÕES DE PENSAMENTO

Em qualquer relacionamento, em especial em casamento, a pessoa se relaciona com a outra, por meio de formas-pensamento, ativando associações mentais.

Formas- pensamento se estruturam de acordo com as características do pensamento. São criações mentais. Podem ser positivas e/ou negativas.

A consciência se torna condicionada com as formas-pensamento e vai responder aos estímulos, internos ou externos, com uma reação emocional inconsciente e repetitiva.

Esse condicionamento é muito antigo; existe há muito tempo.

É um padrão de pensamento antigo, coletivo. As associações são feitas com base nesses padrões de pensamento coletivo.

Costumamos olhar para o outro, por meio do véu do pensamento. Isso diminui a capacidade de enxergarmos a realidade e atrai o passado.

Com essa baixa percepção, juntamente com as reações emocionais automáticas, acusamos e julgamos o outro. Enquanto não percebermos esse padrão, vamos repetindo-o, exaustivamente, deixando-o cada vez mais forte e denso. Não conseguimos silenciar a mente, e não nos autopercebemos e não nos desidentificamos desse padrão.

Portanto, o problema não é o casamento.

O problema não é o outro.

O problema é a identificação com o pensamento.

Solução:

  • perceba os pensamentos compulsivos, quando eles surgirem.
  • Tenha uma ampliação interna, para que o amor surja.
  • Antes de reagir, automaticamente, silencie e questione o que está pensando. Esse pensamento é verdadeiro?
  • Pratique viver o momento presente.

Anete L. Blefari
anete@sermelhorepleno.com.br
www.sermelhorepleno.com.br