Crie sua própria realidade

Em tudo que nos acontece, há uma força maior atuando. Essa força está nos exigindo mudança.

Quando olhamos para nosso passado, bloqueamos nosso futuro. Ficamos aprisionados em eventos, acontecimentos e circunstâncias já experienciadas. Uma grande maioria de pessoas vive aprisionada em seu estado infantil (criança) e continua a reagir e a repetir sempre os mesmos padrões infantis e pensamentos mágicos. É você quem decide se sai ou fica no passado.

Questione:

  • “Qual é o meu talento?”
  • “Em qual ciclo de padrões eu me encontro?”
  • “Como vivo meus sentimentos?”
  • “O quanto sou escravo de minhas emoções, decisões e comportamentos?”

Quando sua expectativa não se realiza, você reage e fica com raiva. É você reagindo com seus padrões inconscientes a algo ou a alguém. Se você mudar sua atitude, você mudará a situação. Deixará de criar sofrimento para si mesmo e para outros.

Analise:    

“quanto tempo ainda, vou permitir que minha criança conduza a minha vida?”

Enquanto você estiver na mentalidade da vítima (criança), você não cresce, não amadurece o seu emocional.  A decisão é sua. Somente quando você sai da mentalidade da vítima, é que tem condições de se superar e de crescer em todos os aspectos. Com a vítima não tem crescimento.

Nenhuma abordagem ou profissional poderá ser um suporte para você crescer, com essa mentalidade. A tarefa é você se autoperceber. Com a autopercepção, você toma a decisão interna para mudar. Não se iluda e nem perca tempo, esperando que o outro mude. Se você mudar, a dinâmica do outro com você, também mudará.

A mudança requer ação da própria pessoa. Não depende de outros ou de quaisquer circunstâncias externas.

Você é o criador de sua vida.

Quem precisa agir é você mesmo.

Conscientize-se de seus pensamentos, atitudes, palavras e seja gentil consigo mesmo. Com a gentileza interna, você conseguirá gerar mais gentileza e se fortalecer em seus relacionamentos.  Com o verdadeiro amor, você não coloca nenhuma condição para se amar e para amar os outros. Pratique o verdadeiro amor e fortaleça-se internamente. O amor cego, arcaico e inconsciente é o amor infantil.  Não se distraia. Foque no que é essencial. O essencial em primeiro lugar.

Anete L. Blefari
anete@sermelhorepleno.com.br
www.sermelhorepleno.com.br



WhatsApp chat