Amor cego faz adoecer

Todos agem por amor e sempre se trata de amor. 

Bert Hellinger

O que é amor cego?

É um amor que está identificado com uma necessidade dentro da família, uma dinâmica invisível e inconsciente. Trata-se de um amor infantil.

Quando alguém foi excluído, rejeitado, esquecido, dado ou abortado, a consciência coletiva, que rege o sistema familiar, trata de restabelecer a ordem. Essa consciência é arcaica e inconsciente. Ela influencia alguém da geração posterior a se comportar como o que foi excluído. Essa pessoa fica cegamente entregue a um outro poder, de forma inconsciente e, assim, fica emaranhado, com o destino do excluído. Isso também é amor, mas um amor cego, por não ver os próprios limites, é um amor que faz adoecer.

A pessoa que representa, inconscientemente, um excluído, por exemplo, de uma geração anterior, não tem conhecimento dessa exclusão. Ela começa a expressar o amor cego, repetindo comportamentos e padrões inconscientes, da mesma forma como a pessoa excluída.

A pessoa que age com o amor cego não está em seu lugar de pequena. Ela sente-se como heroína que pode salvar alguém grande (frequentemente um dos pais). Nesse lugar, ela se enfraquece, porque toma um fardo que não é seu e que não tem condições de corrigir.

Esse amor cego acontece, também, quando ficamos preocupados com alguém que veio antes de nós, portanto, é maior do que nós. O amor cego pode acontecer em nosso trabalho, quando queremos ajudar outros que são grandes, e nós somos pequenos. Assim, ficamos frustrados, com nossas tentativas de superioridade.

O amor cego faz adoecer. De modo frequente surgem doenças, fracassos ou sentimentos sem controle, como raiva, desespero, tristeza e decepção.

Bert Hellinger relata que foi possível entender, através das constelações familiares, a causa de doenças nas famílias e de sua cura. Muitas doenças são provenientes de problemas familiares não resolvidos e com emaranhamentos nos destinos de outros membros da família.

O que é amor ciente?

O amor ciente aceita o que foi e não quer mudar o passado. É um amor adulto e consciente, que tem sua manifestação no aqui e no agora, no presente, livre de emaranhamentos, de identificações e atua de forma ampla.

O amor ciente dá força a todos e favorece a expansão, o crescimento e a paz.

O amor ciente é o amor saudável, aquele que cura, o que inclui a todos e direciona as pessoas para uma vida plena e feliz.

Conforme Bert Hellinger, o amor que adoece é o amor cego, à beira do abismo, infantil, sem limites próprios. O outro amor é o amor ciente, saudável, adulto, aquele que cura e dá força a todos os familiares.

Como resolver?

Terapias de constelação familiar, que auxiliam o cliente a resolver conflitos no sistema.

Anete L. Blefari
anete@sermelhorepleno.com.br
www.sermelhorepleno.com.br

Referências:

HELLINGER, Bert – O Amor do Espírito na Hellinger Sciencia – 3. ed. – Belo Horizonte: Atman 2015.

HELLINGER, Bert – A fonte não precisa perguntar pelo caminho – 3 ed. – Goiânia: Atman, 2012.