Não mendigue amor para ninguém. Pare de ser a boazinha, de agradar a todos.

Por que você está infeliz, ansiosa, angustiada e com vontade de desaparecer?

Você sempre agradou os outros? Desde pequena aprendeu a agradar a todos e não a si mesma? Com isso, você ganhou o rótulo de boazinha e acreditou nesse papel. O ser boazinha trazia uma sensação de ser uma boa pessoa, o que não é verdade. A bondade não tem nada a ver em ser boazinha. O ser boazinha é um mecanismo criado por seu ego, para obter carinho, atenção e se sentir bem. E você acabou se viciando nesse sentir-se bem agradando os outros. Onde está essa sensação agora? Já não aguenta mais ser a boazinha? Você assume os problemas de outras pessoas, procura resolvê-los com a boa intenção de ajudá-los? Mas, e você? Seus problemas? Quem os resolve? Onde estão os sentimentos de rejeição e abandono que você não teve tempo para acolher e aprender a lidar com eles?

Com esse comportamento, você acaba assumindo tarefas de outras pessoas e não tem tempo para você. E a grande frustração, quando precisa de alguém, de apoio para algo seu, ninguém tem tempo, não estão disponíveis para você. Com o papel da boazinha, você querendo agradar a todos, esqueceu-se de dar atenção a você mesma. Sufocou e reprimiu sentimentos de ansiedade, angústia, discórdias, conflitos, tristeza, etc.. Não aprendeu a priorizar você, dizendo sim a si mesma. Hoje não sabe dizer a palavra não.

Saiba que a pessoa mais importante em sua vida é você mesma e não o outro. Isso não é egoísmo, é auto amor, o que é bem diferente. Temos de ter a energia do amor em nós, para poder amar e compartilhar amor externamente. A única pessoa responsável por você é você mesma, não o outro. De nada adianta buscar o amor do outro. É você que tem de aprender a se amar. Quando aprender a se dar amor, a se respeitar, se priorizando, você compartilha com outras pessoas essa energia de forma saudável.

Hoje, quando você não aguenta mais o seu auto abandono, encontra-se em desespero. Acha que as pessoas não a respeitam, mas você se respeita? Quando não nos respeitamos, atraímos pessoas que não nos respeitam, é a lei da atração do semelhante atrai semelhante.  Quando estamos carentes e solitários em nosso auto abandono, atraímos pessoas carentes que também se auto abandonam.

E como sair dessa dinâmica doentia, agora? É muito simples, mas lógico nem tudo que é simples, é fácil. Você vai precisar se dedicar ao auto amor, se colocar em primeiro lugar sempre, colocar limites e perseverar nesse caminho. Seguem algumas sugestões:

  1. Repita sempre, como um mantra, “eu me amo e quero meu bem maior”. “Quero estar no fluxo do amor divino”.
  2. Logo de manhã, coloque a intenção de se auto cuidar, de prestar atenção aos seus sentimentos e sensações. A cada uma hora do dia, pare tudo que estiver fazendo e preste atenção como está sua respiração. O que está sentindo? Se a respiração estiver acelerada, respire profundamente várias vezes até acalmá-la. Com isso você serena sua mente e seu corpo.
  3. Preste atenção, todo o tempo em que estiver consciente, em seus pensamentos. Que tipo de pensamentos está emitindo? São energias boas ou ruins? Se forem pensamentos negativos, você está gerando muita energia negativa que vai influenciar os acontecimentos em sua vida. Troque-os imediatamente por uma linda paisagem, uma imagem de um lugar que você gosta, de um filme, ou do seu animalzinho, se tiver. Faça qualquer coisa para parar com a emissão dessas energias negativas.
  4. Quando alguém solicitar sua ajuda, pense antes de responder. Diga a pessoa que vai verificar sua agenda, suas prioridades e depois dar a resposta. É um direito seu.

 

Pessoas boazinhas acham que estão ajudando muito as pessoas, mas, na realidade, estão atrapalhando a evolução de muitas delas, pois não lhes dá a oportunidade de solucionar os próprios problemas para aprender com eles. E o pior, elas acabam se acomodando quando tem alguém disponível o tempo todo.

Cure-se desse auto abandono, o quanto antes. Se não souber tomar atitudes e traçar estratégias, busque ajuda de um profissional. Há muitos sentimentos e comportamentos distorcidos, que estão gerando a maior de todas as dores: a desconexão consigo mesma, por falta de auto amor.

Cuide-se, você merece. Acredite em você, em uma nova vida cheia de energias positivas e benfazejas. Construa um novo caminho, mais positivo e cheio de amor. Você não precisa mendigar amor para ninguém. A fonte do amor está em você mesma. Acesse a fonte interna e vibre esse amor por você e para o mundo. O mundo merece e agradece.

 
Anete L. Blefari
Psicoterapeuta Holística e Master Coach
anete@institutoessencial.com
www.institutoessencial.com

No Comments

Post A Comment