Jornada de uma alma em busca da evolução contínua

Sentimentos de amor e gratidão invadem minha alma repleta de aprendizados, nesta bendita escola chamada Terra.

O que aprendi?  Foram tantos os aprendizados que posso sentir-me bem diferente daquela que nasceu, para experienciar a vida material e progredir espiritualmente.

Lições difíceis fizeram-me dobrar e aceitar o que devia ser aceito. Feridas abertas com dores latejantes fizeram-me buscar a cura para mim mesma.

Um sopro de vida no meio de tanta morte? Sim, fui surpreendida com o despertar  para uma vida totalmente diferente de minhas crenças materiais.

Um fato atingiu-me, impiedosamente, e abriu lacunas para questionar o sentido e a verdadeira face da vida. Uma desgraça que deixou de ser desgraça, pelas consequências boas que trouxe.

Não sabia como parar de sofrer, doía muito. Essa dor ajudou a reencontrar-me. Sim, fiz uma integração de partes dilaceradas que se juntaram solidárias, para entender o verdadeiro significado da vida. Por que estou aqui? Por que tanta dor? Por que sofro tanto?

Vislumbrei um novo mundo e um portal de luz abriu-se para mim. Magnificamente, despertei para aquilo que sou. Compreendi que sou uma alma experienciando uma jornada na matéria. Sou imperecível e nada pode destruir-me, ou fazer-me sofrer, se assim eu não permitir.

Compreendi que vim com minhas feridas, ainda não curadas, e que os eventos, pessoas e circunstâncias contribuíram para alertar-me a enxergar a verdade sobre mim mesma. A minha verdade! Onde estou? O que está acontecendo comigo? Cadê o meu poder interno? O que estou fazendo para mudar a minha realidade?

Compreendi que sou eu mesma a responsável pelos meus resultados. Achei ótimo, assim pude ir à busca de soluções. Parei de reclamar, de fazer-me de vítima diante da vida e das pessoas.

Voltei para mim mesma. Resgatei a minha fé. Fiz as pazes com a vida e com Deus, o Criador.

Tive coragem para enfrentar os vários capítulos de minha vida, que exigiram a prova de minha fé e determinação. Alguns desafios venci, outros, ainda não.

Fui persistindo e acreditando cada vez mais em meu poder interior, para mudar padrões e crenças que limitavam o meu crescimento. Tornei-me uma pessoa melhor e tudo foi melhorando. A luz se fez em minha vida. Não mais vítima, sem choro e agora com coragem para enfrentar os desafios e vencê-los, acreditando em mim.

Caminhei determinada e comecei a perceber o que havia por trás de cada acontecimento, o lado oculto de cada pessoa. E aos poucos, os véus foram caindo. Agora não há mais volta, sou exigida a caminhar cada vez mais para o próximo capítulo, para a próxima jornada e para o próximo desafio. Deparei-me com quem sou. Compreendi, realmente, onde estou, o porquê de tudo isso e o que devo fazer para seguir crescendo.

Minha jornada foi dedicada a anos e anos de estudo, cursos, reflexões, questionamentos e análises de tudo que fazia parte da minha caminhada. Fui independente desde o início. Caminhei dentro daquilo que eu, sozinha,  podia realizar. Não coloquei expectativas de que alguém me ajudasse a caminhar e segui adiante aprendendo a ser cada vez mais e mais livre e positiva.

A única certeza que tenho é que estou construindo a realidade que eu quero e estou determinada a alcançá-la, de forma livre, destemida e confiante nos processos naturais da vida.

A conexão comigo mesma me fez ser mais sensível, mais compreensiva dos processos internos e mais consciente dos fatores a minha volta.

Se valeu a pena tanta batalha?  Sim, considero-me feliz e em paz comigo mesma. Esse foi o resultado. Sou luz, paz e amor.

Assinado:  uma alma em progresso.

 

Anete L. Blefari
Psicoterapeuta e Master Coach
www.institutoessencial.com

No Comments

Post A Comment